Et l’Oscar est attribué à…

O Oscar 2012, ou como os pseudo-cults gostam de falar: o 84º Academy Awards. A festa que já foi eleita uma das mais chatas nos últimos anos, mas agora com certeza agitou… a Europa.

O ponto é que a premiação foi muito mais francesa do que estado-unidense. Os dois filmes que raparam geral foram: O Artista, filme mudo-francês que levou nada menos que as estatuetas mais importantes da noite (Melhor filme, Melhor ator, Melhor diretor) além mais outras duas técnicas (Melhor figurino e Melhor Trilha Sonora Original) somando 5 estatuetas; assim como Hugo Cabret, que levou 5 homenzinhos nas categorias mais técnicas (Efeitos Visuais, Fotografia, Direção de Arte, Edição de Som e Mixagem de Som). E adivinha só onde se passa o segundo filme? 5 pontos para a Grifinória se você falou França.

E as ligações com a terra do Croissant não pararam aí, quase todas as indicações tinham algo relacionado ao français. Por exemplo, o melhor roteiro adaptado foi para: Meia noite em… Paris. Um dos indicados à melhor animação foi Um Gato em… Paris. E basicamente todas as outras categorias tinham ou Hugo, ou o Artista indicados, isso quando os dois não competiam entre si. Hugo dominava as indicações, concorrendo a 11 estatuetas. A coisa tava num nível que certeza que serviram escargot no after party.

Bom, mas a lesminha da festa com certeza foi Brad Pitt: Moneyball foi indicado 6 vezes e não ganhou nenhuma. Ossos do oficio, Mr. Durden.

A lista dos indicados e premiados, feita pelo Omelete é essa aqui:

Melhor filme

  • O Artista
  • Os Descendentes
  • A Árvore da Vida
  • Histórias Cruzadas
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • O Homem Que Mudou o Jogo
  • Cavalo de Guerra
  • Meia-Noite em Paris
  • Tão Perto e Tão Forte

Melhor ator

  • Jean Dujardin – O Artista
  • George Clooney – Os Descendentes
  • Brad Pitt – O Homem Que Mudou o Jogo
  • Demián Bichir – A Better Life
  • Gary Oldman – O Espião que Sabia Demais

Melhor atriz

  • Meryl Streep – A Dama de Ferro
  • Glenn Close – Albert Nobbs
  • Viola Davis – Histórias Cruzadas
  • Rooney Mara – Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Michelle Williams – Sete Dias com Marilyn

Melhor ator coadjuvante

  • Christopher Plummer – Toda Forma de Amor
  • Kenneth Branagh –Sete Dias com Marilyn
  • Nick Nolte – Guerreiro
  • Max Von Sidow – Tão Perto e Tão Forte
  • Jonah Hill – O Homem Que Mudou o Jogo

Melhor atriz coadjuvante

  • Octavia Spencer – Histórias Cruzadas
  • Bérénice Bejo – O Artista
  • Jessica Chastain – Histórias Cruzadas
  • Janet McTeer – Albert Nobbs
  • Melissa McCarthy – Missão Madrinha de Casamento

Melhor diretor

  • Michel Hazanivicous – O Artista
  • Woody Allen – Meia-Noite em Paris
  • Terrence Malick – A Árvore da Vida
  • Alexander Payne – Os Descendentes
  • Martin Scorsese – A Invenção de Hugo Cabret

Melhor roteiro adaptado

  • Os Descendentes
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Tudo pelo Poder
  • O Espião que Sabia Demais
  • O Homem Que Mudou o Jogo

Melhor roteiro original

  • Meia-Noite em Paris
  • O Artista
  • Margin Call – O Dia Antes do Fim
  • Missão Madrinha de Casamento
  • A Separação

Melhor filme em lingua estrangeira

  • A Separação (Irã)
  • Bullhead (Bélgica)
  • Monsieur Lazhar (Canadá)
  • Footnote (Israel)
  • In Darkness (Polônia)

Melhor longa animado

  • Rango
  • Gato de Botas
  • Kung Fu Panda 2
  • Um Gato em Paris
  • Chico & Rita

Melhor trilha sonora original

  • O Artista
  • As Aventuras de Tintim
  • O Espião que Sabia Demais
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Cavalo de Guerra

Melhor canção original

  • “Man or Muppet” – Os Muppets
  • “Real in Rio” – Rio

Melhores efeitos visuais

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2
  • Gigantes de Aço
  • Planeta dos Macacos – A Origem
  • Transformers: O Lado Oculto da Lua

Melhor maquiagem

  • A Dama de Ferro
  • Albert Nobbs
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

Melhor fotografia

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • O Artista
  • A Árvore da Vida
  • Cavalo de Guerra

Melhor figurino

  • O Artista
  • Anônimo
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Jane Eyre
  • W.E. – O Romance do Século

Melhor direção de arte

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • O Artista
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2
  • Cavalo de Guerra

Melhor documentário

  • Undefeated
  • Hell and Back Again
  • If a Tree Falls
  • Paradise Lost 3: Purgatory
  • Pina

Melhor documentário de curta-metragem

  • Saving Face
  • God is the Bigger Elvis
  • The Barber of Birmingham: Foot Soldier of the Civil Rights Movement
  • Incident in New Baghdad
  • The Tsunami and the Cherry
  • Blossom

Melhor montagem

  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Os Descendentes
  • O Artista
  • O Homem Que Mudou o Jogo
  • A Invenção de Hugo Cabret

Melhor curta

  • The Shore
  • Pentecost
  • Raju
  • Time Freak
  • Tuba Atlantic

Melhor curta animado

  • The Fantastic Flying Books of Mister Morris Lessmore
  • Dimanche
  • La Luna
  • A Morning Stroll
  • Wild Life

Melhor edição de som

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Drive
  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Cavalo de Guerra
  • Transformers: O Lado Oculto da Lua

Melhor mixagem de som

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Cavalo de Guerra
  • Transformers: O Lado Oculto da Lua
  • O Homem Que Mudou o Jogo
Anúncios

O Cálice: Ficha Limpa

Olá, galera! Como vão? Eu sumi, eu sei, mas agora estou de volta! Já que hoje é dia de política nas nossas vidinhas, né? Espero que vocês tenham sentido falta deste tema tão interessante… sim, interessante!

Bom, o carnaval está chegando, por isso você deve estar achando que eu vou falar algo que tenha a ver com isso, portanto. Eu digo que vocês erraram! HOHOHOHO, seus bobinhos!

No meu último post eu falei sobre a falsa democracia em que vivemos, ok! Vocês entenderam, né? Agora continuando este assunto falarei da Lei Ficha Limpa. Mas o quê uma coisa tem a ver com a outra, Renatinha? É o seguinte, hoje ocorreu uma votação no STF (Supremo Tribunal Federal) para saber se ela será validada ou não, e sabe qual foi o resultado? Segura o tchan, amarra o tchan, segura o TCHANTCHANTCHAANTCHAAAN: dentre os 11 membros do Supremo, 7 votaram à favor e 2 votaram contra. Isso quer dizer que, se tudo der certo a Lei entra em vigor à partir das eleições deste ano. Boa notícia, né?

Essa Lei já está em discussão desde 2010, quando foi aprovada pelo Congresso e pelo presidente Lula. Ela consiste em dar  “pena”  de oito anos para os políticos (na verdade são oito anos sem poder se candidatar). Essa pena é aplicada quando vários Juízes condenam o político por algum tipo de crime, que também seja político. É uma esperança? É um começo, isto com certeza, mas vamos aguardar pra ver se dá certo, né? Espero que nenhum político dê um jeitinho brasileiro para escapar deste castigo!

Ficha Limpa em quem tem ficha suja

Nostalgia em uma URL

Olá meus caros Veras. Eu, como todo gamer, tenho minhas fases nostálgicas onde quero relembrar os tempos áureos do Super Nintendo, NES, Master System, Mega Drive ou quem sabe até, (algo que muitos aqui fizeram) jogar Pokémon no amado Game Boy. Sou tão saudosista que ainda tenho meu Super Nintendo, Game Boy Color e Mega Drive funcionando até hoje e em ótimo estado, diga-se de passagem. Um dos motivos por ter comprado um PSP foi para usar emuladores (jogar Super Mario ou Megaman X no busão não tem preço).

Em uma dessas fases nostálgicas eu encontrei um site que fez meus olhos de old gamer brilharem: VirtualSuperNES!

E pensar que esse jogo tem mais de 21 anos.

Sim Veras, é um site onde você joga os games do Super Nintendo diretamente do seu Navegador. Você clica em uma letra logo embaixo daquele ícones coloridos e pronto, seu game já está pronto para ser jogado. Os comandos estão logo na esquerda da tela. O site ainda disponibiliza, no mesmo esquema, jogos de Game Boy (COM POKÉMON!) e NES.

O site funciona perfeitamente, sem lag ou slowdown nenhum, embora eu ainda não tenha testado os jogos que usassem o chip SuperFX (Starfox do Super Nintendo por exemplo). Se o site tem algum defeito? Claro que tem. Você não pode assoprar os cartuchos, infelizmente.

WELCOME TO THE JUNGLE, WE GOT FUN AND GAMES

Logo que entrei na faculdade pensei em fazer um blog, ideia que mais pra frente resultou no blog do Elvis, que você tanto ama (I hope so!). Mas como tudo tem suas etapas, eu comecei escrevendo sobre o meu dia a dia, e hoje nos encontramos justamente no dia de um projeto de post pra esse portal, um ano atrás. Acontece que eu acho que ele ainda pode ser válido para a bixarada que está invadindo os campus ao redor dessas amadas terras tupiniquins, então resolvi repostá-lo pra vocês. Como foi bem no início de tudo, tem muitos palavrões e muita falta de técnica, BUT, resolvi deixar ele intacto para preservar todo o momento 😉

 

Welcome to the jungle, we got fun and games 😉

Trote é a palavra que eu ouço desde o momento que meu nome estava na lista de aprovação. Não sei bem como começou, nem o porque, só sei que essa palavra assombra todos os novos universitarios brazucas.
O que mais fode essa história é que SEMPRE a televisão faz questão de noticiar os piores trotes, não uma, mas porrilhões de vezes, acho que só pra aterrorizar ainda mais as pessoas que estão já estão aterrorizadas pra cacete! Só pra vocês terem um noção, no fim de semana anterior ao meu trote eu assisti a pessoas tendo que beijar porcos e tomarem banho de merda! Imaginem minha cara.
Bom, passado o momento de desabafo, vou contar como foi o meu primeiro dia de aula. Pus a minha roupa mais desleixada e rumei ao prédio do meu curso. Chegando lá encontrei uns veteranos que perguntaram se eu queria participar do trote. Em um segundo todas as imagens dos banhos de merda passaram pela minha cabeça, e eu disse SIM.
Convenhamos, os anos tem 365 dias, mas quantos são notáveis? Quantos a gente pode pegar e falar “nossa, lembra quando aconteceu tal coisa?” ou “caramba esse é um dos dias que meus filhos vão pirar quando eu contar pra eles”?. O trote é um dia que representa o início do seu curso, então o máximo que podia acontecer era ser uma droga, mas isso num seria muito pior que muitos domingos ensolarados depois de um feriado chuvoso. Por isso eu topei.
O trote começou engraçado, o pessoal botou a gente no sol e passou tinta, polenguinho, óleo e pinga na gente. Depois começaram os apelidos: bixo-mala, bixo-avatar, bixo-ovo, e bixo-reliquia, cada um com sua respectiva tarefa e caracteristica, mais tarde veio o famoso momento em que os bixos tem que arrecadar dinheiro, no farol, nas ruas… cada bixo tem que usar sua criatividade e seu corpo, para conseguir dinheiro para dar aos veteranos, que ao fim do dia compram bebidas para todos os alunos (veteranos e calouros).
Ai credo, os bixos só se fodem, num tem motivo de participar desse tipo de coisa, certo? Errado, a pergunta que você deve fazer pra você mesmo, antes de qualquer coisa é: “eu vou saber brincar?”, e depois “eu vou saber sair se as coisas não sairem bem?”. Se você tiver a respostas dessas duas perguntas, você não vai se arrepender, seja qual for a sua decisão.
Porque o que vos fala garante que jamais deixaria que jogassem merda em sua pessoa… sério! Nessas horas eu correria para um lugar distante… e cheiroso. Mas quando o trote é levado na boa (você vai ser zuado, mas não precisa ir pra sala escura pra isso… se algo parecido acontecer, CORRE QUE É CILADA, BINO!), nada demais acontece, algumas risadas, muitas histórias e até mesmo uns amigos dá pra garantir.
Resumindo a história, meu trote foi bom, estou careca e recomendo aos veteranos que façam trotes divertidos, e aos futuros bixos que entrem na brincadeira, porque esse com certeza, é um dia pra se contar aos seus filhos 😉

Hitler pimpão

Ciente de como esse texto pode ser mal interpretado, vou tentar escrevê-lo da forma mais jornalístico-imparcial possível, deixando toda a adjetivação só no título mesmo.

Sabe Adolf Hitler, aquele pintor famoso? É, aquele escritor! Não? Bom, eu acredito que esse homem se expôs o suficiente para que sua mente fosse uma das mais estudadas da história da humanidade. E essa exposição não foi durante seu período como líder do Partido Nazista não.

“Mein Kampf” (Minha Luta) é o livro que Hitler escreveu quando esteve na prisão, em 1924 e 1925. Nele o ditador junta as teorias socialistas e racialistas para elaborar a tese nazista, criando, assim, um guia ideológico, uma verdadeira bíblia nazista, item obrigatório para cidadãos de todas as idades na Alemanha daquela época. Ah, claro, Hitler também aproveita para contar um pouco de sua história, a origem de seu militarismo, fundamentada com fatos da sua infância. Coisa pouca.

A novidade é que o livro, proibido desde 1945, vai voltar a ser publicado. Ele estava sob posse do Estado da Baviera, que zelava para que as idéias nacional-socialistas não fossem mais divulgadas. O problema é que os direitos cairão em domínio público em 2015, quando poderá ser traduzido e publicado livremente. Sendo assim, o editor Peter McGee resolveu ir preparando o povo, e soltará trechos do Mein Kampf, acompanhados de comentários de um pesquisador, situando-o historicamente e deixando claro a loucura das idéias neles expostos, para a alegria do Papa. Segundo McGee, “Uma vez exposto, ele pode retornar à lata de lixo da literatura”.

“Maritime Nocturno” é um dos quadros que Hitler pintou quando tentava ganhar a vida como artista em Viena, aos 23 anos. Algumas de suas obras estão com a família de um colega de Hitler na época, que eventualmente as oferece para leilão. Essa acaba de ser arrematada pela bagatela de 73 mil reais (mais do que o valor estimado), em uma casa de leilão na Eslováquia. O quadro tem 60 por 48 cm e mostra a lua cheia iluminando o mar. O nome do comprador não foi revelado.

O que você acha? Vale a pena ostentar uma obra de Adolf Hitler? Não, não o ditador… o homem pensante! Nós somos homens pensantes, e se usarmos nosso bom senso, nada do que foi pregado por ele e ainda é pelos neonazistas nos influenciará.

Saldo final e incontestável de tudo isso: como você pode ver, o multi-talentoso Hitler não foi talentoso em nada do que fez.

O Cálice: Responsabilidade Populacional

Olá galera, como vamos? Consegui voltar na quinta-feira para falar de política. Já está se acostumando com este termo sem ter calafrios? Espero que sim! Hoje eu decidi não falar sobre nada que tenha acontecido nos últimos dias, na verdade acontece há muito tempo e muitos de nós gostamos, claro que estou falando sobre chocolate. Vim falar sobre democracia, BUUUUU, isso mesmo!

Estava eu assistindo a um capítulo da minissérie global, O Brado Retumbante. A minissérie tem como protagonista Paulo Ventura (Domingos Montagner) eleito presidente de um Brasil fictício da noite para o dia e tem como meta política acabar com a corrupção. Nem preciso falar que ele acaba sendo alvo dos políticos corruptos, sofrendo inclusive um atentado. Enfim, o que pega é que em determinado capítulo o presidente resolve criar uma lei de Responsabilidade Pública, que considera crimes cometidos por políticos, agentes do governo e funcionários muito mais graves do que se cometidos por cidadãos comuns, lógico que ele visa pegar os políticos corruptos. O que acontece é que a lei ganha aprovação imediata da população que vê o seu direito sendo defendido por uma autoridade, porém, quando a lei vai ser votada na câmara, os políticos não a aprovam (não é de interesse deles ter punição maior pelos crimes que cometem) mesmo havendo inúmeros protestos da população e grande mobilização.  É triste, frustrante, mas faz parte da democracia, né? Bom, poderia ser diferente… QUÊ, RENATA? VOCÊ É CONTRA A DEMOCRACIA? NÃO! Não sou contra a democracia, eu só não sou muito à favor da democracia representativa, que é o regime de governo escolhido para o nosso país. Enfim, melhor do que ditadura certamente ele é, mas muitas vezes ele passa uma impressão de falsa democracia. Nós votamos nos políticos que nós queremos, com certeza fazemos, mas a partir do momento em que o ser é eleito ele tem a liberdade de fazer o que quiser, ajudando ou não, ele vai passar uns bons anos nos “representando” no congresso. Você realmente acha que um político com milhões de privilégios sabe exatamente o que a população precisa? Não, ele não sabe e muito provavelmente ele só irá atrás de leis, ou mudanças que sejam de seu benefício ou de benefício para os que o cercam… Enfim, a cada dois anos nós somos intimados (isso mesmo, somos intimados) a votar em alguém que vai representar (ou não) as nossas vontades e necessidades, como isso é muito difícil de mudar, a responsabilidade cai toda em cima da gente, está entendendo agora o porque eu digo tanto para criarmos consciência política? Nós raramente pesquisamos em quem vamos votar, você parou para pensar que parar um pouco para fazer esta pesquisa pode mudar muito a nossa situação política? Largue um pouco o facebook, 9gag, twitter e fins e crie esta consciência, só fará bem para você e para os outros milhões que residem nesta nação.

O Cálice: Ano Perigoso

Olá, querido Vera, sabe o que tem hoje, né? Na verdade era pra ser ontem, mas não deu! Eu estava muito ocupada me divertindo no Hopi Hari preparando o post para vocês! Hohoho.

Estive pensando em, durante minhas postagens, dar algumas dicas para vocês, que por mais que soem óbvias, devem ser lembradas sempre!

Primeira coisa que você precisa saber: acabou o mundo de contos de fadas, aqui ninguém é bonzinho, mas também nem todos são os vilões. Chega dessa divisão maledeta que criaram para nos ensinar o que é certo e o que é errado. Todo ato político deve ser avaliado com desconfiança, se alguém faz algo é porque quer outra coisa em troca, independente do que seja. Nenhum político faz algo de graça, por melhor que seja, ele vai fazer tudo pensando no retorno! CUIDADO! Você pode ser enganado!

Segunda coisa: acrescentando ao que eu disse no item acima, você deve ser desconfiado sobre atos políticos SEMPRE! Mas neste ano esteja mais ligado ainda, sabe por quê? Porque é a lua que rege este ano, por isso você capricorniano… WHAAAT? NÃO! Esqueça essa baboseira, precisamos ficar ligados porque este é ano de eleição, caro Vera! Por isso os políticos estão tentando apagar as merdas que fizeram nos 3 anos passados botando a mão na massa (na verdade, mandando alguém botar a mão na massa), e como brasileiro tem memória curta e os políticos se aproveitam disso… FIQUE ESPERTO! Na escola, por exemplo, a gente só se matava de estudar no final do ano, POR QUÊ? Porque não tinha feito nada o ano inteiro e corria o risco de levar bomba. Na política é a mesma coisa, só que a bomba está nas nossas mãos, ou a gente passa pro sacaninha, ou jogamos no planalto e matamos todos aqueles f… jogamos na urna, no chão, em qualquer lugar que faça barulho e mude a posição das coisas.

O Kassab está desesperado

Neste ano já é possível notar algumas movimentações marketeiras, principalmente as vindas do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. O cara está se mostrando um desesperado. Não vou nem mencionar a operação na cracolândia, pois isso daria um outro post inteiro, mas Kassab, que antes era do DEM, partido aliado ao PSDB (Alckmin, Serra e afins), ano passado  saiu deste partido e criou outro chamado PSD, que ainda não criou alianças, mas  está sendo frequentemente relacionado com os petistas, que são oposição do partido antigo dele! Nada oficial, mas semana passada ele procurou o ex-presidente, NO HOSPITAL, para tentar colocar alguém do seu partido como vice do candidato do PT à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad. Só que existe a confirmação de uma tentativa de aliança do PSD com o PSDB. O que será que Kassab quer? Ele não é burro, ele procura fazer alianças com o lado mais forte, ninguém quer estar do lado mais fraco da corda, né? Dizem que este lado sempre arrebenta… E o PSDB tem interesse da fazer alianças, assim como o PT. Para que lado será que o Kassab irá? Um partido que antes ele criticava tanto, mas que tem maioria, ou o partido que ele costumava ser aliado, mas que já teve algumas rusgas? Você acha que ele está atirando para todos os lados? Enfim, este é um motivo para se manter de olhos abertos, não é mesmo? E o que nós, Veras, faremos? FICAREMOS DE OLHO!