Ego Wars: A academia contra-ataca

Ah, o Oscar. A noite que todos os fãs de cinema esperam simplesmente para aporrinhar  a academia. Mas dessa vez, ela deu motivos.

É meio ridículo pensar no Oscar hoje como um prêmio realmente válido em questão de qualidade. O cara que ganha geralmente não é o cara que tem o melhor filme, e sim o cara que tem mais amigos, mais contatos. Uma prova claríssima disso, foi o Oscar de 2010: Guerra ao Terror matou os bonecões azuis de James Cameron, fazendo o cara perder pra ex-mulher na frente do mundo todo. Não estou dizendo que Avatar é melhor que o filme sobre os desarmadores de bombas, muito pelo contrário, mas o ponto é que  quantos filmes foram influenciados por Guerra? E quantos pelos Smurfs de Cameron? A industria já sabia disso naquela época, enquanto Avatar era filmado todas as empresas já estavam com os olhos no novo 3D milagroso do diretor de Titanic.

Mas tem um ponto muito importante aí, o cara se auto denomina “Rei do mundo”. Quando Cameron veio ao Brasil em 2010, tive a oportunidade de tietar o homem, e uma coisa tenho a dizer: ele é mala. Enquanto o elenco do filme foi super simpático, tirou fotos e conversou comigo, quando eu perguntei se ele podia parar por um segundo, ele me respondeu um simples “I’m sure that I don’t have time for this” (Com certeza eu não tenho tempo pra isso). Não estou dizendo que sou importante bagarai então ele devia ter parado pra falar comigo, não é isso. Só que será que ele é assim só com os fãs? O que eu estou querendo dizer é: se você não tiver cuidado, você cria inimigos dentro da academia, e tem coisa pior do que tomar pau da ex-mulher? (E convenhamos, ninguém caiu naquela de que ele estava torcendo por ela né? Bitch, please!)

Se você ainda não entendeu meu ponto, vou tentar explicar de maneira quase que minimalista como funciona a escolha dos vencedores. A academia é composta por várias pessoas, de diversas áreas que trabalham, ou já trabalharam na  indústria cinematográfica. Essas pessoas votam em cada categoria, os votos são contabilizados e  é registrado o vencedor, lindo né? Não. O problema é que as pessoas que trabalham com cinema não tem tempo de ir ao cinema. Pode parecer paradoxo mas é a mais pura verdade. Então os votos vão sempre para os amigos, para os filmes bons que eles conseguiram arranjar um tempo pra ver, ou para os longas e curtas que fizeram uma premier em Paris com tudo pago e champanhe caro à vontade.

Bom, mas o ano de 2010 foi só um exemplo, em 2012 não faltaram situações iguais, ou eu preciso realmente comentar o caso Muppets vs Rio? Ou até mesmo em 1976, quando Spilberg não foi indicado a melhor diretor por Tubarão, como o vídeo abaixo escancara a indignação do dono do E.T..

 

A única coisa que eu tenho a dizer é que é uma pena, um prêmio que tinha tudo pra dar certo, com o apoio de uma das maiores indústrias do planeta, acaba tropeçando nos méritos por conta dos egos. And the Oscar goes to…. hope, just hope.

Anúncios

Et l’Oscar est attribué à…

O Oscar 2012, ou como os pseudo-cults gostam de falar: o 84º Academy Awards. A festa que já foi eleita uma das mais chatas nos últimos anos, mas agora com certeza agitou… a Europa.

O ponto é que a premiação foi muito mais francesa do que estado-unidense. Os dois filmes que raparam geral foram: O Artista, filme mudo-francês que levou nada menos que as estatuetas mais importantes da noite (Melhor filme, Melhor ator, Melhor diretor) além mais outras duas técnicas (Melhor figurino e Melhor Trilha Sonora Original) somando 5 estatuetas; assim como Hugo Cabret, que levou 5 homenzinhos nas categorias mais técnicas (Efeitos Visuais, Fotografia, Direção de Arte, Edição de Som e Mixagem de Som). E adivinha só onde se passa o segundo filme? 5 pontos para a Grifinória se você falou França.

E as ligações com a terra do Croissant não pararam aí, quase todas as indicações tinham algo relacionado ao français. Por exemplo, o melhor roteiro adaptado foi para: Meia noite em… Paris. Um dos indicados à melhor animação foi Um Gato em… Paris. E basicamente todas as outras categorias tinham ou Hugo, ou o Artista indicados, isso quando os dois não competiam entre si. Hugo dominava as indicações, concorrendo a 11 estatuetas. A coisa tava num nível que certeza que serviram escargot no after party.

Bom, mas a lesminha da festa com certeza foi Brad Pitt: Moneyball foi indicado 6 vezes e não ganhou nenhuma. Ossos do oficio, Mr. Durden.

A lista dos indicados e premiados, feita pelo Omelete é essa aqui:

Melhor filme

  • O Artista
  • Os Descendentes
  • A Árvore da Vida
  • Histórias Cruzadas
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • O Homem Que Mudou o Jogo
  • Cavalo de Guerra
  • Meia-Noite em Paris
  • Tão Perto e Tão Forte

Melhor ator

  • Jean Dujardin – O Artista
  • George Clooney – Os Descendentes
  • Brad Pitt – O Homem Que Mudou o Jogo
  • Demián Bichir – A Better Life
  • Gary Oldman – O Espião que Sabia Demais

Melhor atriz

  • Meryl Streep – A Dama de Ferro
  • Glenn Close – Albert Nobbs
  • Viola Davis – Histórias Cruzadas
  • Rooney Mara – Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Michelle Williams – Sete Dias com Marilyn

Melhor ator coadjuvante

  • Christopher Plummer – Toda Forma de Amor
  • Kenneth Branagh –Sete Dias com Marilyn
  • Nick Nolte – Guerreiro
  • Max Von Sidow – Tão Perto e Tão Forte
  • Jonah Hill – O Homem Que Mudou o Jogo

Melhor atriz coadjuvante

  • Octavia Spencer – Histórias Cruzadas
  • Bérénice Bejo – O Artista
  • Jessica Chastain – Histórias Cruzadas
  • Janet McTeer – Albert Nobbs
  • Melissa McCarthy – Missão Madrinha de Casamento

Melhor diretor

  • Michel Hazanivicous – O Artista
  • Woody Allen – Meia-Noite em Paris
  • Terrence Malick – A Árvore da Vida
  • Alexander Payne – Os Descendentes
  • Martin Scorsese – A Invenção de Hugo Cabret

Melhor roteiro adaptado

  • Os Descendentes
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Tudo pelo Poder
  • O Espião que Sabia Demais
  • O Homem Que Mudou o Jogo

Melhor roteiro original

  • Meia-Noite em Paris
  • O Artista
  • Margin Call – O Dia Antes do Fim
  • Missão Madrinha de Casamento
  • A Separação

Melhor filme em lingua estrangeira

  • A Separação (Irã)
  • Bullhead (Bélgica)
  • Monsieur Lazhar (Canadá)
  • Footnote (Israel)
  • In Darkness (Polônia)

Melhor longa animado

  • Rango
  • Gato de Botas
  • Kung Fu Panda 2
  • Um Gato em Paris
  • Chico & Rita

Melhor trilha sonora original

  • O Artista
  • As Aventuras de Tintim
  • O Espião que Sabia Demais
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Cavalo de Guerra

Melhor canção original

  • “Man or Muppet” – Os Muppets
  • “Real in Rio” – Rio

Melhores efeitos visuais

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2
  • Gigantes de Aço
  • Planeta dos Macacos – A Origem
  • Transformers: O Lado Oculto da Lua

Melhor maquiagem

  • A Dama de Ferro
  • Albert Nobbs
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

Melhor fotografia

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • O Artista
  • A Árvore da Vida
  • Cavalo de Guerra

Melhor figurino

  • O Artista
  • Anônimo
  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Jane Eyre
  • W.E. – O Romance do Século

Melhor direção de arte

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • O Artista
  • Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2
  • Cavalo de Guerra

Melhor documentário

  • Undefeated
  • Hell and Back Again
  • If a Tree Falls
  • Paradise Lost 3: Purgatory
  • Pina

Melhor documentário de curta-metragem

  • Saving Face
  • God is the Bigger Elvis
  • The Barber of Birmingham: Foot Soldier of the Civil Rights Movement
  • Incident in New Baghdad
  • The Tsunami and the Cherry
  • Blossom

Melhor montagem

  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Os Descendentes
  • O Artista
  • O Homem Que Mudou o Jogo
  • A Invenção de Hugo Cabret

Melhor curta

  • The Shore
  • Pentecost
  • Raju
  • Time Freak
  • Tuba Atlantic

Melhor curta animado

  • The Fantastic Flying Books of Mister Morris Lessmore
  • Dimanche
  • La Luna
  • A Morning Stroll
  • Wild Life

Melhor edição de som

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Drive
  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Cavalo de Guerra
  • Transformers: O Lado Oculto da Lua

Melhor mixagem de som

  • A Invenção de Hugo Cabret
  • Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres
  • Cavalo de Guerra
  • Transformers: O Lado Oculto da Lua
  • O Homem Que Mudou o Jogo

O Cálice: Ficha Limpa

Olá, galera! Como vão? Eu sumi, eu sei, mas agora estou de volta! Já que hoje é dia de política nas nossas vidinhas, né? Espero que vocês tenham sentido falta deste tema tão interessante… sim, interessante!

Bom, o carnaval está chegando, por isso você deve estar achando que eu vou falar algo que tenha a ver com isso, portanto. Eu digo que vocês erraram! HOHOHOHO, seus bobinhos!

No meu último post eu falei sobre a falsa democracia em que vivemos, ok! Vocês entenderam, né? Agora continuando este assunto falarei da Lei Ficha Limpa. Mas o quê uma coisa tem a ver com a outra, Renatinha? É o seguinte, hoje ocorreu uma votação no STF (Supremo Tribunal Federal) para saber se ela será validada ou não, e sabe qual foi o resultado? Segura o tchan, amarra o tchan, segura o TCHANTCHANTCHAANTCHAAAN: dentre os 11 membros do Supremo, 7 votaram à favor e 2 votaram contra. Isso quer dizer que, se tudo der certo a Lei entra em vigor à partir das eleições deste ano. Boa notícia, né?

Essa Lei já está em discussão desde 2010, quando foi aprovada pelo Congresso e pelo presidente Lula. Ela consiste em dar  “pena”  de oito anos para os políticos (na verdade são oito anos sem poder se candidatar). Essa pena é aplicada quando vários Juízes condenam o político por algum tipo de crime, que também seja político. É uma esperança? É um começo, isto com certeza, mas vamos aguardar pra ver se dá certo, né? Espero que nenhum político dê um jeitinho brasileiro para escapar deste castigo!

Ficha Limpa em quem tem ficha suja

Nostalgia em uma URL

Olá meus caros Veras. Eu, como todo gamer, tenho minhas fases nostálgicas onde quero relembrar os tempos áureos do Super Nintendo, NES, Master System, Mega Drive ou quem sabe até, (algo que muitos aqui fizeram) jogar Pokémon no amado Game Boy. Sou tão saudosista que ainda tenho meu Super Nintendo, Game Boy Color e Mega Drive funcionando até hoje e em ótimo estado, diga-se de passagem. Um dos motivos por ter comprado um PSP foi para usar emuladores (jogar Super Mario ou Megaman X no busão não tem preço).

Em uma dessas fases nostálgicas eu encontrei um site que fez meus olhos de old gamer brilharem: VirtualSuperNES!

E pensar que esse jogo tem mais de 21 anos.

Sim Veras, é um site onde você joga os games do Super Nintendo diretamente do seu Navegador. Você clica em uma letra logo embaixo daquele ícones coloridos e pronto, seu game já está pronto para ser jogado. Os comandos estão logo na esquerda da tela. O site ainda disponibiliza, no mesmo esquema, jogos de Game Boy (COM POKÉMON!) e NES.

O site funciona perfeitamente, sem lag ou slowdown nenhum, embora eu ainda não tenha testado os jogos que usassem o chip SuperFX (Starfox do Super Nintendo por exemplo). Se o site tem algum defeito? Claro que tem. Você não pode assoprar os cartuchos, infelizmente.

WELCOME TO THE JUNGLE, WE GOT FUN AND GAMES

Logo que entrei na faculdade pensei em fazer um blog, ideia que mais pra frente resultou no blog do Elvis, que você tanto ama (I hope so!). Mas como tudo tem suas etapas, eu comecei escrevendo sobre o meu dia a dia, e hoje nos encontramos justamente no dia de um projeto de post pra esse portal, um ano atrás. Acontece que eu acho que ele ainda pode ser válido para a bixarada que está invadindo os campus ao redor dessas amadas terras tupiniquins, então resolvi repostá-lo pra vocês. Como foi bem no início de tudo, tem muitos palavrões e muita falta de técnica, BUT, resolvi deixar ele intacto para preservar todo o momento 😉

 

Welcome to the jungle, we got fun and games 😉

Trote é a palavra que eu ouço desde o momento que meu nome estava na lista de aprovação. Não sei bem como começou, nem o porque, só sei que essa palavra assombra todos os novos universitarios brazucas.
O que mais fode essa história é que SEMPRE a televisão faz questão de noticiar os piores trotes, não uma, mas porrilhões de vezes, acho que só pra aterrorizar ainda mais as pessoas que estão já estão aterrorizadas pra cacete! Só pra vocês terem um noção, no fim de semana anterior ao meu trote eu assisti a pessoas tendo que beijar porcos e tomarem banho de merda! Imaginem minha cara.
Bom, passado o momento de desabafo, vou contar como foi o meu primeiro dia de aula. Pus a minha roupa mais desleixada e rumei ao prédio do meu curso. Chegando lá encontrei uns veteranos que perguntaram se eu queria participar do trote. Em um segundo todas as imagens dos banhos de merda passaram pela minha cabeça, e eu disse SIM.
Convenhamos, os anos tem 365 dias, mas quantos são notáveis? Quantos a gente pode pegar e falar “nossa, lembra quando aconteceu tal coisa?” ou “caramba esse é um dos dias que meus filhos vão pirar quando eu contar pra eles”?. O trote é um dia que representa o início do seu curso, então o máximo que podia acontecer era ser uma droga, mas isso num seria muito pior que muitos domingos ensolarados depois de um feriado chuvoso. Por isso eu topei.
O trote começou engraçado, o pessoal botou a gente no sol e passou tinta, polenguinho, óleo e pinga na gente. Depois começaram os apelidos: bixo-mala, bixo-avatar, bixo-ovo, e bixo-reliquia, cada um com sua respectiva tarefa e caracteristica, mais tarde veio o famoso momento em que os bixos tem que arrecadar dinheiro, no farol, nas ruas… cada bixo tem que usar sua criatividade e seu corpo, para conseguir dinheiro para dar aos veteranos, que ao fim do dia compram bebidas para todos os alunos (veteranos e calouros).
Ai credo, os bixos só se fodem, num tem motivo de participar desse tipo de coisa, certo? Errado, a pergunta que você deve fazer pra você mesmo, antes de qualquer coisa é: “eu vou saber brincar?”, e depois “eu vou saber sair se as coisas não sairem bem?”. Se você tiver a respostas dessas duas perguntas, você não vai se arrepender, seja qual for a sua decisão.
Porque o que vos fala garante que jamais deixaria que jogassem merda em sua pessoa… sério! Nessas horas eu correria para um lugar distante… e cheiroso. Mas quando o trote é levado na boa (você vai ser zuado, mas não precisa ir pra sala escura pra isso… se algo parecido acontecer, CORRE QUE É CILADA, BINO!), nada demais acontece, algumas risadas, muitas histórias e até mesmo uns amigos dá pra garantir.
Resumindo a história, meu trote foi bom, estou careca e recomendo aos veteranos que façam trotes divertidos, e aos futuros bixos que entrem na brincadeira, porque esse com certeza, é um dia pra se contar aos seus filhos 😉