Vera conversa: Marcelo Forlani – Omelete


Jornalista não tem diploma, vira noite fazendo matéria, e ainda tem que ouvir que faz a faculdade mais fácil que existe. É complicado, mas tem um lado bom: às vezes surge a oportunidade de entrevistar pessoas que você gosta e admira. Quando essa pessoa te inspirou a ser jornalista a situação fica ainda melhor. Foi justamente o que aconteceu nesse post. Conseguimos entrevistar Marcelo Forlani, editor do Omelete, que além de ser considerado como o maior site brasileiro de cultura pop, é uma das maiores inspirações desse modesto blog que vos fala.

O papo que rendeu assuntos que vão desde o porque do nome do site, até uma sambadinha de celebridades. Confira logo aqui:

 

Vera com S: Como e quando você decidiu ir para a internet? Outros meios de comunicação eram muito mais populares na época em que o site foi criado.

Marcelo Forlani: Eu era estagiário da 89FM na época em que ela ainda era A Rádio Rock. Quando foi lançado o RockWave, site oficial da emissora por muitos anos, me ofereceram uma efetivação para ajudar a cuidar do site. Era uma época em que diziam que a internet era uma “modinha”,  e mesmo sem saber nada sobre ela resolvi me arriscar. Nunca mais saí do meio.

Foto: reprodução OmeteTV

Vera:  De onde surgiu a idéia do site? E por que Omelete?

Marcelo Forlani: O Érico Borgo (também editor) e eu somos amigos desde a escola e na época costumávamos ir a uma banca depois da aula para comprar gibis. Nos reencontramos muito tempo depois, ele trabalhava na Metal Pesado e eu na Abril Jovem, na época das principais editoras de HQs do país. Começamos a conversar e tínhamos uma ideia parecida, de criar um site para aumentar e melhorar o mercado brasileiro de quadrinhos. Mas sabíamos também que se falássemos só sobre quadrinhos, continuaríamos falando para as mesmas pessoas e o mercado não cresceria. Daí veio a ideia de colocar novos “ingredientes”, novos temperos, como cinema, música, games, etc. Daí Omelete.

Vera: Como o site estourou? Qual o número de visitas hoje, e qual era esse número no início?

Marcelo Forlani: Como conhecíamos bastante de quadrinhos, quando Hollywood começou a adaptar as HQs para os cinemas, como Homem-Aranha e X-Men, nós montávamos especiais gigantescos falando dos personagens e dos criadores. Estes artigos foram se espalhando. Hoje temos 200 mil leitores diários. No começo, quando chegamos a 200 rolou até festa. Cada degrau sempre foi muito comemorado aqui dentro.

Vera: Qual o melhor e o pior evento que você já cobriu?

Marcelo Forlani: A primeira Comic-Con a gente nunca esquece. Mas já tive que ver muito filme ruim. E participei de coletivas de imprensa com a Sra. Maria “Xuxa” Meneghel.

Vera: Quanto às celebridades que vocês tiveram contato, quais foram as mais e menos simpáticas? Algo de curioso aconteceu com alguma delas?

Marcelo Forlani: Todo o elenco de “O Senhor dos Aneis” e Kate Winslett foram entrevistas muito prazerosas. Já Marisa Tomei foi péssima, não sei se é porque o filme que ela estava divulgando era horrível ou se ela é realmente arrogante. Entrevistei duas vezes o Rowan Atkinson quando ele estava lançando o primeiro Johnny English. Em uma das entrevistas, ele entrou na sala com o zíper da calça aberta e quase tropeçou e caiu no sofá quando veio dizer oi. Me senti em um episódio do Mr. Bean.

Vera: Alguma já reagiu de forma diferente ao saber que vocês são do Brasil ?

Marcelo Forlani: Em geral as pessoas adoram saber que você é do Brasil. Algumas começam a cantar, dar uma “sambadinha”. É festa!

Vera: O que você acha do cinema brasileiro atual? Concorda com a indicação de “Tropa de Elite2” para o Oscar?

Marcelo Forlani: Gosto do cinema atual e acho justíssima a indicação de Tropa 2. O filme é muito bom.

Vera: Antes de o Omelete entrar no ar, você sentia falta de algo ligado a cultura na web brasileira?

Marcelo Forlani: Não necessariamente a cultura, mas que falasse o que eu queria ouvir. Este foi outro ponto que levou o site a crescer: a linguagem não era pesada como uma “Bravo” ou o site “Contracampo”, com análises densas sobre filmes. O Omelete sempre foi mais para uma conversa com os leitores, sobre os assuntos que a gente gosta.

Vera: Em 2009, o Fantástico, da Rede Globo, cobriu a Comic Con. O que você acha de uma grande mídia se interessar pelo público nerd? Vocês se sentem ameaçados de alguma forma?

Marcelo Forlani: É a prova de que os estamos na moda. Não somos mais um nicho, somos mainstream. Não nos sentimos ameaçados, a nossa cobertura é muito mais focada do que a deles, que têm que falar para o grande público e de forma bastante abrangente.

 

Todos os jornalistas aqui do Vera agradecem mais uma vez pela entrevista, e desejam ainda mais sucesso para o Omelete, Forlani e cia! Em breve voltaremos com mais entrevistas, inspirações e revelações aqui no Vera conversa, valeus.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s