Desafortunados


Tá na Bílbia: “Desafortunados os que nunca sabem para onde vão…”. Que nada, Jesus! Desafortunados são esses caras que eu vou falar aqui, vejam que vidas tristes as deles. To falando de backing vocal, uma técnica musical muito usada e conhecida, e uma das mais adoradas por mim. Além de deixar a música muito mais bonita e bem trabalhada, oferece uma série de possibilidades para variações na hamonia e melodia. Para o Wikipedia, “é a função de um integrante, ou apenas convidado, de uma banda musical para cantar em parceria com o vocalista principal”.

Agora, nem todo mundo tem assim disponível um segundo cantor, concorda? O que fazer, tirar esse recurso da música? Não, esses homens deixaram o orgulho de lado e fizeram backing vocal para si mesmos!

Deve ser por falta de outro talento vocal na banda… ou será egocentrismo de Michael Stipe? O vocalista colorido do R.E.M. é um dos pobres homens tratados nesse post. Mas não é que ficou bom aqui em Animal? Ele canta muito né, às vezes foi até melhor assim. Vale lembrar que a banda anunciou seu fim recentemente, então corre lá pra conhecer a discografia dos caras antes que eles se tornem uma lenda intocável e sejam colocados pelos fãs em um pedestal que separa o normal do “cult”.

Esse é o Rei da solidão. Noel Gallagher merece. Em sua ex-banda, Oasis, ele sempre foi o compositor principal, mas cedia a maioria das músicas para que seu irmão Liam cantasse equanto ele fazia o vocal de apoio, essencial em suas músicas. Com o tempo ele foi ganhando espaço e se tornou o vocalista principal de muitas músicas. O problema é que Liam não costuma tocar nenhum instrumento (além de sua meia-lua), e bom, já falei do temperamento dele e sua relação com o irmão nesse post aqui. Ele nunca faz a segunda voz, nas músicas que Noel canta, ele simplesmente some do palco por alguns minutos. Ouçam Talk Tonight, chega a ser engraçado.

Pois é… pra quem tá começando, não tem outro jeito, gravações caseiras forçam a pessoa a editar suas músicas e adicionarem sua própria voz ao fundo quando necessário. Mas mesmo pra quem já tá há muitos anos na carreira, essa também pode ser a única solução, caros Veras. A verdade é que a boa música e a emoção devem ser prioridade, o resto tem que ser superado. Triste né Jesus?!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s