Dança da Morte: A bíblia de Stephen King


Há algum tempo vi uma entrevista (que eu não encontrei pra postar aqui) onde o entrevistado falava “queria que acontecesse tipo A Dança da morte, do Stephen King, onde a mão de Deus aperta literalmente o botão de reset da humanidade”… Minha curiosidade havia sido despertada.

Passou um tempo e essa frase continuou na minha cabeça, até que um dia pensei “ué, por que não comprar e ler?”. E foi nesse momento que eu descobri que o livro custava um pouco caro (aproximadamente 100 reais) e mais do que isso… que ele tinha 940 páginas.

Caraaaaaaaca! 940 páginas é tipo… tipo… tipo muito! Nunca vou ler esse maldito livro, certo? Errado. O tempo passou mais um pouco e cada vez eu me deparava com uma referência ao livro, ou a um anúncio que me fazia lembrar do livro. Conclusão? Lembrei que tinha ganhado de natal um vale-livro de uma grande livraria de São Paulo, não resisti. Comprei.

Foi meio no choque mesmo, comprei um livro de 940 páginas sem nem ler a sinopse, e em dois dias aquele tijolo estava na porta da minha casa. A primeira coisa que eu pensei foi “meu, e se o cara deu aquela entrevista e simplesmente quis bancar de culto, talvez ele nem sequer tenha lido o maldito livro!”. Mas me acalmei, sentei na cama, abri a primeira página e comecei. E isso foi uma das melhores coisas que eu fiz, porque o livro é ótimo!

Não vou contar muito da história, nem se o cara que deu a entrevista sabia o que ele tava falando, porque todas as sinopses que eu li entregavam parte da história que foi absolutamente chocante pra mim, conforme eu avançava entre as páginas. Então vou fazer um resuminho das primeiras páginas, só pra deixar uma águinha na boca.

O livro começa com um homem desesperado, Charles D. Campion, tirando sua mulher e filha de casa. Algo deu muito errado no seu trabalho, algo que pode condenar aquela cidade. Eles saem a milhão da cidade tentando se salvar, mas infelizmente morrem, não ali mas em outro estado, morrem em uma pequena cidade fictícia do Texas, Arnette. Eles morrem de forma estranha, era uma espécie de gripe que deixava manchas pretas nos pescoços e sufocafa as pessoas com seu próprio catarro, depois de deixar elas delirando por horas, ou dias (ugh, eu sei). O detalhe é que essa “gripe”, que mais tarde ganha o nome de Capitão Viajante, é muito contagiosa, um pega e passa para outro, que passa para outro e assim por diante, logo não fica difícil imaginar onde isso vai acabar né?

Alguns personagens são centrais na trama, eles podem ser legais, chatos, ou até mesmo um cachorro. Não, o Capitão Viajante não julga as pessoas, apenas mata. O curioso é que algumas pessoas começam a ser imunes à gripe mortal. Mas um conselho do seu amigo Vera aqui: não se apegue a eles! King cria os personagens com tamanha profundidade que os próprios podem tomar decisões inesperadas, mudar com elas, sobreviver a tudo ou ter uma morte inesperada… simples assim.

Mas o título desse post não é só pelo tamanho do livro, e sim porque ao longo da trama, a história vai ganhando um tom profético, que deixa você em dúvida sobre as verdadeiras causas de tudo o que está acontecendo.
.
Os personagens são simplesmente cativantes, Stu, Harold, Nadine, Nick, Larry, Frannie, o Homem Escuro, Mãe Abigail, Kojak, Tom e muitos outros que vão surgindo derrepente e pegando sua empatia ou antipatia também. Além disso, o livro tem um bônus pros fãs de outros livros de King, em dado momento se revela que o vilão desse livro é ninguém mais ninguém menos que o vilão de A torre negra, só que em uma dimensão paralela. O livro, que foi primeiramente publicado com quase 500 páginas a menos, já gerou diversas adaptações, qua vão de séries de história em quadrinhos a filmes. By the way, Está previsto para o ano que vem o desenvolvimento de um roteiro que promete transformar esse livrão numa série de filmes. Será que vai ser bom? Não sei, mas te garanto que estou louco pra ouvir a versão do cinema do hit musical do livro “Garota, você saca o seu homem”😉

Bom, só pra finalizar, eu fiz esse post porque uma galera elogiou o que eu coloquei no Vera sobre o livro do Laranja Mecânica , então se vocês estão curtindo essas dicas de livros, dê seu comment! Para eu saber se é pra postar mais né? Hasta la Vista Baby

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s